Preços do etanol hidratado retomaram a trajetória de alta na maior parte do país

6/21/2016

Os preços do etanol hidratado (utilizado diretamente no tanque dos veículos) subiram na maior parte do país na última semana, revertendo uma tendência de queda quase generalizada observada desde abril, quando começou "oficialmente" a atual safra canavieira (2016/17) na região Centro-Sul.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana móvel encerrada no dia 18 de junho os preços médios do hidratado aumentaram em 12 Estados e no Distrito Federal, e houve quedas em outros 12 Estados. Apenas no Acre o valor médio permaneceu estável.

O salto mais pronunciado aconteceu em Alagoas, onde o preço médio do biocombustível subiu 4,08% no período, para R$ 3,267 o litro. A segunda maior alta ocorreu no Piauí, 3,43%, para R$ 3,109.

O levantamento da ANP também mostra que em São Paulo e Minas Gerais, principais Estados consumidores do país, e onde já haviam sido registrados avanços nas semanas anteriores, ainda que modestos, tiveram continuidade no período encerrado no dia 18.

No mercado paulistas, o preço médio apurado subiu 0,93%, para R$ 2,283 o litro, enquanto nos postos mineiros o biocombustível ficou, em média, 0,28% mais caro (R$ 2,523). Nos dois Estados, porém, o etanol continua mais competitivo do que a gasolina, ou seja, seus preços continuam a equivaler a menos de 70% do valor cobrado pelo combustível fóssil. Em São Paulo, a relação passou a 65,9%; em Minas ficou em 68,2%.

Assim, o biocombustível só seguiu mais competitivo que a gasolina em outros dois Estados: Mato Grosso e Goiás (ver infográfico). No Paraná, o resultado da conta passou a ser exatamente 70%.

A alta do etanol para os consumidores reflete um movimento que já vinha ocorrendo nas usinas, ainda que na última semana a tendência tenha sido interrompida, o indicador Cepea/Esalq para o etanol hidratado em São Paulo recuou 3,9%, para R$ 1,4743 o litro. (Valor Econômico 21/06/2016)

 

Please reload