Commodities Agrícolas

8/24/2016

 

Açúcar:

Nova alta: A especulação sobre a compra de um grande volume de açúcar por uma empresa possivelmente chinesa voltou a dar sustentação ao mercado futuro do açúcar demerara ontem na bolsa de Nova York. Os papéis com vencimento em março de 2017 fecharam a 21,16 centavos de dólar a libra-peso, avanço de 28 pontos. Além da demanda aparentemente mais forte pelo adoçante, o mercado reage ainda à forte ressaca que atingiu a cidade de Santos, suspendendo as operações no principal porto de escoamento da produção brasileira durante mais de 24 horas. Os impactos da quebra de safra na Indonésia também dão sustentação aos contratos. No mercado interno, o indicador Cepea/Esalq para o açúcar cristal em São Paulo ficou em R$ 86,03 a saca de 50 quilos, alta de 0,37%.

 

Café:

Déficit global: A perspectiva de déficit na oferta mundial de café impulsionou as cotações do grão arábica ontem na bolsa de Nova York. Foi a segunda alta consecutiva dos contratos futuros. Os contratos da commodity com vencimento em dezembro fecharam a US$ 1,4725 por libra-peso, alta de 85 pontos. De acordo com estimativa do banco holandês Rabobank, o consumo mundial de café deverá superar a oferta em até 2,5 milhões de sacas na safra 2016/17. O déficit, avalia a instituição, será resultado de uma menor produção da espécie robusta, o que deve aumentar a demanda pelo café arábica, que é mais valorizado. No mercado interno, o indicador Cepea/Esalq para o arábica em São Paulo ficou em R$ 487,62 a saca de 60 quilos ontem, valorização de 1,48%.

 

Suco de laranja:

Ainda os furacões: Uma onda de furacões nos oceanos Atlântico e Pacífico, que tem potencial para prejudicar os pomares de laranja da Flórida, puxou as cotações do suco ontem na bolsa de Nova York. Os papéis da commodity com entrega em novembro fecharam a US$ 1,866 a libra-peso, avanço de 765 pontos. De acordo com a Agência Americana de Pesquisas Atmosféricas e Oceânicas, há um furacão, um ciclone subtropical e a perspectiva de formação de um segundo ciclone nas próximas 48 horas no oceano Atlântico, e todos os fenômenos podem atingir a Flórida. No Pacífico, há a perspectiva de formação de outros dois furacões. No mercado spot paulista, o preço médio pago pela indústria pela caixa de 40,8 quilos de laranja ficou estável em R$ 20,07 segundo informações do Cepea.

 

Milho:

Safra recorde: A perspectiva de uma safra recorde, após o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) confirmar a qualidade excepcional das lavouras de milho dos EUA, derrubou as cotações do grão ontem na bolsa de Chicago. Os papéis com vencimento em dezembro fecharam a US$ 3,3725 o bushel, recuo de 5,25 centavos. Segundo o USDA, 75% do milho plantado no país estava em condições boas ou excelentes até o último dia 21, um ponto percentual acima do observado na semana anterior e bem acima dos 69% registrados no mesmo período do ano passado. O mercado esperava uma redução de um ponto percentual nas condições das lavouras americanas. No mercado interno, o indicador Esalq/BM&FBovespa ficou em R$ 44,58 a saca de 60 quilos ontem, alta de 0,32%. (Valor Econômico 24/08/2016)

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now