Vem aí uma tecnologia que visa falha zero de plantio, cana de três dígitos e a preço acessível

2/6/2018

 

Canavial plantado com 500 quilos de cana muda por hectare. Nova tecnologia Doble TT que tem conceito de semente. Não é plantadora de tolete.

                                                                     A Doble TT é uma empresa global de máquinas e implementos agrícolas, com fábricas na Argentina, Brasil e África do Sul. Em 2016, a TT do Brasil instalou-se em Lençóis Paulista, no interior paulista. Guillermo Abratte, Diretor General da TT do Brasi, salienta que a empresa é mais que uma fabricante de máquinas, participa de todo o processo de plantio de cana-de-açúcar, para isso, desde 2010 realiza estudos para o desenvolvimento de uma tecnologia que busca propiciar zero de falhas no plantio e cana de três dígitos. E para melhorar ainda mais, a preço acessível.

A tecnologia ainda é segredo, mas Guillermo nos adiantou que envolve a muda, a máquina, o preparo do solo, e materiais novos, ainda não utilizados na cana e que oferecem condições para que a nova muda possa se desenvolver. "Nossa tecnologia será para grande escala e utilizada por todos. Será uma ferramenta que vai complementar a muda pré-brotada (MPB) em relação às falhas. O processo todo será feito pela TT, mas não seremos donos da muda, da variedade. O cliente poderá plantar quando quiser, a variedade que gosta e a quantidade que precisar. Ele terá maquinário e tecnologia para poder trabalhar com 500 kg por hectare (hoje a média do setor é 20 toneladas de cana-muda por hectare). Nossa nova tecnologia tem conceito de semente. Não é plantadora de tolete."

Os testes da nova tecnologia estão sendo realizados na Argentina e, recentemente, foram ampliados para um produtor das ilhas do Caribe. A Doble TT criou um setor só para desenvolver a tecnologia e agilizar o processo, em decorrência da necessidade do mercado. O produto está sendo adequado para atender às condições brasileiras e os testes de campo já começam agora em fevereiro, nas terras de um produtor de cana no interior paulista. O objetivo é que o Brasil venha ser o primeiro a receber esse sistema.

"Vamos iniciar parcerias com produtores. Acreditamos que exista muita gente com conhecimento para contribuir no desenvolvimento desse processo. Claro que temos um fim comercial, mas nosso objetivo é ajudar o setor a produzir mais e melhor. Pensamos que esse projeto trará conceitos novos de trabalho e estamos abertos para todos aqueles que tenham alguma ideia para aprimorá-lo. Em breve, teremos ferramentas disponíveis para compartilhar a informação com aqueles que desejam fazê-lo", diz Guillermo.

Na próxima edição da Cana Online você saberá mais sobre essa tecnologia revolucionária que está sendo desenvolvida pela TT do Brasil. (Cana Online 05/02/2018)

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now