Commodities Agrícolas

2/20/2018

 

Açúcar:

Alta técnica: As cotações do açúcar branco na bolsa de Londres encerraram o pregão de ontem no campo positivo em meio à alta do dólar e à cobertura de posições vendidas por parte de fundos. Os contratos mais negociados, para entrega em agosto, fecharam a US$ 360,90 a tonelada, elevação de US$ 4,10. Para analistas, os fundamentos do mercado seguem baixistas, já que as previsões de superávit de açúcar persistem. A falta de novidades, porém, abre espaço para tentativas técnicas de recuperação. Alguns fundos tentam recomprar posições após uma forte redução nas apostas de alta dos preços do açúcar observada na semana passada. No mercado doméstico, o indicador Cepea/Esalq para o açúcar cristal registrou queda de 0,53%, para R$ 53,01 a saca de 50 quilos.

 

Cacau:

Poucos negócios: O mercado futuro de cacau encerrou o dia em queda ontem na bolsa de Londres, num dia sem negócios em Nova York em função do feriado do Dia do Presidente. Os contratos com vencimento em maio registraram recuo de 3 libras esterlinas, a 1.504 libras esterlinas por tonelada. Embora os fundos estejam lentamente mudando suas apostas baixistas, ainda há oscilações. Além disso, a queda da libra esterlina ante o dólar e um possível corte no preço aos produtores de Gana, segundo maior fornecedor de cacau do mundo, também ajudaram a pressionar as cotações, segundo analistas. No mercado doméstico, a cotação em Ilhéus (BA) ficou estável em R$ 117 a arroba, segundo a Secretaria de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri) do Estado.

 

Café:

Queda em Londres: Os contratos futuros do café robusta fecharam em queda ontem na bolsa de Londres, num dia em que o mercado ficou sem a referência das negociações na bolsa de Nova York, fechada por causa do feriado do Dia do Presidente nos EUA. Os papéis com vencimento em maio encerraram a US$ 1.741 a tonelada, com recuo de US$ 13. Nos últimos dias, robusta e arábica foram negociados em níveis historicamente baixos. "Embora o preço do robusta tenha alcançado alguns ganhos desde o início do ano, isso é uma gota no oceano dada a extensão da queda em 2017... em contraste com o café arábica, porém o robusta está ao menos no meio da faixa de preços vistos desde 2010", observou o Commerzbank, em nota. O indicador Cepea/Esalq para o produto ficou em R$ 317,53 a sacas, com queda de 0,36%.

 

Laranja:

Baixa oferta: Os preços da laranja destinada à indústria acumulam alta modesta desde o início do mês e subiram mesmo na semana de Carnaval, quando a demanda costuma ser mais fraca, devido à oferta limitada de frutas de boa qualidade, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. Ontem, o indicador Cepea/Esalq para a laranja destinada à indústria ficou em R$ 16,63 a caixa de 40,8 quilos, com valorização de 1,09% desde o início de fevereiro. A laranja pera in natura ficou estável em R$ 22,03 a caixa - a alta no mês de fevereiro é de 12,51%. Segundo o Cepea, a ocorrência de chuvas no Estado de São Paulo nos últimos dias provocou interrupções na colheita da fruta, o que reduziu o volume de laranja disponível para o mercado de mesa. (Valor Econômico 20/02/2018)

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now