Preço do etanol continua disparada com chuvas limitando moagem e demanda aquecida

4/23/2019

 

Os preços do etanol continuam em alta forte nas usinas do Estado de São Paulo, principal produtor do Brasil, com suporte da menor oferta neste início de safra do centro-sul e da demanda aquecida, na avaliação do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP.

Entre 15 e 18 de abril, o Indicador Cepea/Esalq para o etanol hidratado em São Paulo fechou a 1,9846 reais por/litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins), alta de 4,66 por cento em relação à semana anterior.

O valor é o novo recorde histórico em termos nominais em mais de 16 anos de avaliação da instituição de pesquisa e supera o anterior, de R$ 1,9528 litro, da semana encerrada em 11 de março de 2016.

No caso do etanol anidro (misturado à gasolina), o indicador atingiu 2,1038 reais/litro (sem PIS/Cofins), acréscimo de 8,67 por cento ante a semana anterior. O valor é o maior desde o da semana finalizada em 11 de novembro de 2016, de R$ 2,1094 o litro.

"Em boa parte da semana passada, usinas tiveram dificuldades na entrega do produto, devido ao clima chuvoso, que limitou a moagem. Diante disso, as unidades que tinham o etanol em tanques conseguiram negociá-lo a pronta-entrega a preços maiores", disse o Cepea.

Do lado das distribuidoras, o interesse se manteve firme, em decorrência do final de semana de Páscoa. "Alguns compradores que não conseguiram garantir a retirada do produto já adquirido precisaram voltar ao mercado e realizar novos negócios para entrega rápida a preços maiores".

Na semana anterior, o preço do hidratado, utilizado diretamente nos veículos, já havia subido mais de 15 por cento nas usinas paulistas, segundo a média do Cepea. (Reuters 23/04/2019)

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now